Notícias

gelson-santana-tem-artigo-publicado-no-jornal-gazeta-centro-sul

Gelson Santana tem artigo publicado no jornal Gazeta Centro Sul

Ter, 12 de Fevereiro de 2019 16:49

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil, Gelson Santana, teve mais um artigo publicado na imprensa da Região Metropolitana de Porto Alegre. Desta vez foi o periódico Gazeta Centro-Sul, de Guaíba, que publicou o artigo "Até Quando" do líder sindical.

O artigo, escrito logo após a tragédia da queda da barragem na ciade de Brumadinho, em Minas Gerais (MG), destaca o descaso das autoridades e do governo para com o povo e o trabalhador.

Confira:

Até quando?

O Brasil está com os olhos voltados para as Minas Gerais. Mais especificamente, à cidade de Brumadinho, onde mais uma vez a irresponsabilidade dos nossos governantes nos levou todos nós, brasileiros, a uma tragédia inesperada, apesar de prevista.

Eu pergunto: até quando o país vai matar seus trabalhadores? Até quando o país não vai respeitar os direitos de saúde e segurança dos trabalhadores? Até quando esse país vai continuar sem olhar para quem produz a sua riqueza? Não bastou a tragédia de Mariana, em 2015? Não, parece que não bastou.

Morrem muitos trabalhadores e não se dá o valor. Na construção dos estádios para a Copa do Mundo de 2014, aqui no Brasil, morreram 14 trabalhadores e nada foi feito. Por que tudo isso? Porque enquanto houver impunidade neste país, estes maus empresários vão continuar fazendo este tipo de coisa.

Eu lembro por exemplo que o atual presidente, quando candidato, disse que “ser empresário no Brasil é difícil”. Sim, mas e ser trabalhador no Brasil por acaso é fácil?

Não, todos sabemos que a vida do trabalhador nunca foi fácil. E a reforma trabalhista, feita pelo ex-presidente Michel Temer, ainda retirou direitos adquiridos, enfraquecendo o trabalho do Ministério Público do Trabalho e dos sindicatos, os únicos dois guardiões dos direitos que “sobraram”.

É verdade que o Ministério Público do Trabalho continua forte, mas os sindicatos enfrentam um desafio sem precedentes, muitos sendo “exterminados” por essa legislação a serviço de uma elite retrógada. Elite esta que comanda esse governo que disse, em Davos, que “o Brasil é o país que mais preserva o meio ambiente...”. Sim, o mundo todo viu – de novo - como o Brasil preserva o meio ambiente.

E mais: essa reforma, tão celebrada por alguns, determinou que uma indenização não pode ultrapassar 50 salários mínimos. Vejam só, uma vida humana agora tem preço, como banana, leite e pão.

Até quando?

Até quando vamos matar as pessoas? Por que está claro que isto que aconteceu em Brumadinho foi um assassinato. Mortes anunciadas. Já era esperado, principalmente depois de Mariana. E, lamentavelmente, sabemos que existem ainda muitas outras barragens com os mesmos problemas. Isto significa que, infelizmente, ainda teremos outras tragédias iguais se nada for feito.

E o pior, depois de Mariana, a Assembleia Legislativa de Minas Gerais teve a chance de aprovar uma nova legislação, mais enérgica, contra este tipo de tragédia, mas não o quis. Mais: vão liberar o trabalho escravo, pois não há mais fiscalização do Ministério do Trabalho.

Até quando?

Pensam que este acidente vai levar o Brasil a uma solução para que isto não se repita? Ledo engano.

Os que estão aí governando este país não estão preocupados com estas pessoas, com as vítimas, com os trabalhadores. Afinal, foram eles que disseram que “é difícil ser empresário neste país”.

E a minha crítica aqui não é a todos os empresários. Há sim, empresários sérios, competentes, honestos, que pensam nas pessoas. Mas nós temos outros, como esses da Vale. Estes são os mesmos que, em 2015, causaram o maior acidente ambiental da história do Brasil, em Mariana.

Chega de impunidade. Até quando vamos ter que continuar aceitando isso?

Até quando?

Confira as fotos:

TV STICC

Marreta Online

Marreta On-line

Denúncia

Denuncie informações aqui

Colônia de Férias

Colônia de Férias informações aqui